Hoje faz três anos que pisei em terras árabes pela primeira vez, faz três anos que dei o pontapé inicial a minha nada mole e louca vida de expatriada. Muito mais que histórias, eu acumulei lições sobre esse lugar que, a princípio, pode parecer assustador mas na verdade é uma deliciosa caixinha de surpresa.

1- O deserto te transforma

A primeira coisa que aprendi, foi que não existe a possibilidade de sermos os mesmos de antes. Cada pessoa que passou pela minha vida desde que vim morar aqui, cada nova comida que experimentei, cada lugar que visitei, todas as experiências que vivi me transformaram em quem sou hoje. E a beleza da vida está ai : em ser um ser em constante mutação.

2- No deserto também floresce

Muita gente pensa que não há flores no deserto, o que quase ninguém sabe é que nós somos as flores que o deserto precisa. Eu floresci aqui, de uma menina suburbana carregada de verdades absolutas a uma mulher cosmopolita com a mente e o coração abertos para viver o que der e vier. Somos nós, os expatriados, que temos o poder de fazer o deserto florir, de trazer cor e energia para essas areias e com isso desabrochar pra vida.

3- O deserto te molda

Na última vez que eu fui ao Brasil, meu tio disse algo que eu não tinha parado para pensar, ele disse: quem conhece a Thais sabe que a bichinha é braba, e pra onde Deus mandou ela? pra um lugar que ela depende do marido para resolver qualquer problema! Eu, a solucionadora de problemas alheios me vi dependente. A pessoa que arrumava briga por tudo teve que controlar seu ímpeto, engolir alguns sapos. Com certeza hoje eu sou mais paciente e mais tolerante do que a Thais que chegou aqui.

4- É possível ter um lar no deserto

Já assistiram aqueles documentários sobre a vida animal? Aqueles em que mostram um lugar totalmente inóspito, com temperaturas escaldantes, umidade acima do tolerável mas mesmo assim, com todas as adversidades tem um animalzinho que faz morada lá? É bem assim por aqui. Tem muitas regras, é muito diferente de onde a gente veio, é quente demais, tem areia demais, a umidade dói no verão mas apesar de tudo, fiz daqui meu lar. Minha casa, minha família, construímos tudo aqui no deserto.

5- O deserto ensina

A última e maior lição é que o deserto ensina. Nem sei quantas coisas eu já aprendi desde que vim morar aqui. Hoje eu sei  o que é ser esposa, sei cozinhar, fotografar, ser fotografada, me maquiar, falar inglês, cantar parabéns para você em árabe e francês, sei colocar um neném pra dormir, entre outras coisas que não consigo lembrar agora. O mais importante, é que o deserto nos ensina a conviver com as diferenças, reforça em nós o respeito ao próximo e a empatia.

EMPATIA é a capacidade de sentir o que o outro sente. Não existe vida de expatriado sem essa palavrinha. É alguém que te indica para uma vaga de emprego, o outro que te ensina a falar inglês, a amiga que traz feijão e pão de queijo do Brasil pra você não sentir saudade. São os pequenos gestos, nada demais, é só pensar que um dia você ajuda e no outro poderá ser ajudado.

Foi com esse sentimento que nasceu o DesbravaDoha, todas as dúvidas que eu já respondi, todas as pessoas que conheci através do blog, todas as vezes que ajudei alguém, foi  simplesmente por me colocar no lugar do outro, eu estava respondendo minhas próprias dúvidas e acalmando minhas seguranças, no fim a verdade é que eu estava ajudando a mim mesma. Estava me fazendo sentir parte dessa terra chamada Qatar.

Thaís já foi atriz de teatro amador, bailarina torta, advogada e professora universitária. Mora no Qatar e desde que chegou a Doha, depois de 18 horas de viagem, se descobriu desbravadora. Como uma boa capricorniana não se acostumou bem à mudança, entretanto isso não foi obstáculo para que abrisse seu coração para viver uma nova aventura diferente de tudo que já viveu antes. Aos poucos Doha ganhou seu coração a ponto de sentir o desejo pulsante de dividir com o mundo o que este lugar tem a oferecer.

20 comments on “As verdades do deserto – três anos de Qatar”

  1. que lindo texto! tudo de melhor e que continue feliz e sendo uma flor nesse deserto.
    cheguei ontem aqui a noite e me deparei com seu blog enquanto procurava o que fazer.. muito obrigada

  2. Thaís, tudo bem? Sou de Contagem-MG e minha namorada está com uma oportunidade para trabalhar na Qatar Airways. É possível entrar em contato contigo para saber um pouco mais sobre a vida de um brasileiro ai? Quais dificuldades? Quais impactos sociais, econômicos e pessoais ela irá encontrar? Estamos quase caindo de para quedas nesse país até então desconhecido. Bjos e Obrigado.

  3. Olá Thaís
    Antes de mais parabéns pelo seu Blog! Está excelente!
    Surgiu uma proposta e eu e a minha familia estamos com muitas dúvidas!
    É possível facultar o seu e-mail para pedirmos alguma informação?
    Obrigado

  4. Olá Thais, sou a Luisa de Londrina-Pr. Meu marido recebeu uma proposta de trabalho e estamos apenas na espera do visto. Tenho dois maravilhosos filhos. Gostaria de conversar com vc p dicas de escola para os dois. Meu mais velho tem 11 e minha pequena tem 2 aninhos. Bjs e Obrigada

  5. Em diversos lugares do mundo tem um brasileiro, fico feliz por isso!!!

    Fiz minha inscrição em uma bolsa de estudos para o idioma árabe, gostaria de ter umas informações mais….

    abs

  6. Amei !Muito lindo! te amo
    O Senhor te abençoe e te guarde;
    O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti;
    O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.
    Números 6:24-26

  7. Li seu blog, adorei, parabens.
    Estamos indo viajar e vamos passar dois dias em Doha, tenho encontrado muitas informacoes divergentes em relacao ao visto de turismo.
    Chegaremos do Cairo e voltaremos ao Brasil por reservas diferentes, ou seja , nao sei se sera considerado transito, por nao ser trecho continuo, para poder usufruir das 96h horas atualmente liberadas para transito sem visto.
    Poderias nos dar um auxilio com relacao a isso.

    • Obrigada Karla! Respondi teu e-mail =)

      – acessar o site http://www.qatarairways.com
      2-clicar “TRAVEL” ,vai abrir várias opções ,clicar no Qatar Transit Visa (abaixo do Travel Information)
      3-ir no “APLY NOW”(aplique agora).Nessa página vai aparecer abaixo todas as informações,condições e restrições para o visto.LEIA COM ATENÇÃO!😳
      4-quando clicar no “APLY NOW”vai aparecer espaço para para colocar numero da reserva e sobrenome ( é a página da foto).Clique no APLY NOW que está abaixo e vai aparecer uma pagina para preencher cadastro.
      5- no proprio site existe a opção “TRACK VISA” ,aonde voce poderá acompanhar o status do seu visto.

      Tem aqui também o passo a passo criado pela Erika @guiadoha . Seguindo isso e lendo tudo direitinho, num vai ter erro. Grande abraço!

  8. Boa tarde Thaís. Gostaria de um auxílio seu. Estou indo viajar para Doha no dia 17 de abril. Gostaria de saber se é obrigatório ou necessário seguro viagem. Aguardo retorno. Obrigada.

    • Oi Juliana! Não sei te responder se é obrigatório, mas é sempre bom né?! rs Melhor previnir do que remediar. Na verdade a partir do momento que você entra com o pedido de visto para o Qatar você está coberto pelo sistema de saúde pública do país. Porém isso não vale se você tiver passaporte europeu ou americano e pegar o visto no aeroporto. Então acho que não é obrigatório.

  9. Thaís, esqueci de te perguntar se precisa tomar alguma vacina para entrar no país. Vamos fazer escala em Dubai. Então gostaria de saber se precisa de vacina tanto para Dubai quanto Doha. Aguardo retorno. Obrigada.

    • Não precisa de nenhuma vacina para entrar no país, nem em Doha e nem em Dubai! Se quiser tomar um café em Dubai me avisa! Grande abraço!

  10. Boa noite Thaís, tudo bem? Recebi uma proposta de emprego no Qatar e gostaria d tirar algumas dúvidas sobre a cultura do país:
    Que língua é mais utilizado no dia a dia? E nos locais de trabalho, principalmente restaurantes?
    Como foi o processo de visto pra lá? A vida lá é cara? Tem igrejas cristãs lá?
    Aguardo retorno…

    • Oi Gabriel! As duas línguas oficiais são o árabe e o inglês e acaba que o inglês é o mais usado devido ao grande número de expatriados vivendo no país. A vida é cara, principalmente aluguel e educação das crianças então é legal verificar com a empresa se eles cobrem esse custo ou se prestam algum auxílio. Existe um complexo religioso, que é um pouco distante, onde tem igrejas cristãs. Tem também grupos de brasileiros que se reúnem. Nesse post aqui eu falo um pouco sobre a religiosidade no país.

      O processo de visto é feito pelo empregador que será também o responsável por você no país. É bem simples se eles fizerem tudo certo e sai em um mês. Para sua família é mais complicado pois só pode tirar visto de residente para a família a pessoa que tem o salário acima de certo patamar e precisa comprovar extrato bancário e aluguel.

      Espero ter te ajudado! Grande abraço!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *