Pensem num lugar lindo. Pensaram? Imaginem um lugar em que a comida é boa e o povo é simpático? Imaginaram? Agora realizem um lugar que tem história e modernidade e que é oriental e ocidental tudo ao mesmo tempo. Realizaram? Se você seguiu as minhas pistas chegou a conclusão que eu estou falando de Istambul! A Cidade que é tudo menos sem graça!

Sei que por conta da crise política que o país está passando muita gente tem desconsiderado a Turquia, mas eu digo que justamente por conta da crise essa é a hora de pensar em visitar esse país que tem coisas lindas para oferecer. Os preços estão acessíveis e tomando  medidas de precaução básicas é possível desfrutar de momentos inesquecíveis nesse lugar mágico.

Essa viagem veio meio de surpresa e pousou no meu colo como um presente de ano novo e de vida nova. Manô, minha amiga, e eu participamos de uma promoção feita pelo restaurante Sridan que premiava a melhor foto com uma viagem de business class pela Turkish Airlines  para Istambul e três dias de hospedagem no Shangri-la Bosphorus. Fizemos, então, um voto de amizade: quem levasse o prêmio ia carregar a outra na bagagem. E assim foi. Manô ganhou e me carregou.

Tá ai o post vencedor =)
Tá ai o post vencedor =)

Para os meninos não ficarem ciumentos eles dividiram o valor correspondente as passagens aéreas e a duas noites no mesmo hotel e foram junto com a gente. O final de semana foi frio, nevado e perfeito! Não poderia ter sido melhor, uma despedida em grande estilo, já que Manô e Alê já estavam de partida para o Brasil e nós para Dubai.

Foi uma viagem de “primeiras vezes”.  Voei de business pela primeira vez na vida, foi ótimo. Me hospedei num hotel 5 estrelas pela primeira vez, belíssimo de frente para o rio Bosphorus, foi maravilhoso! Que café da manhã! Vi neve pela primeira vez, chorei, lambi, brinquei e depois morri de frio e quis casaco, luva, touca, bota, guarda chuva e um café turco pra esquentar.

Fazendo a modelo com a neve caindo de frente ao Rio Bosphorus. ps. Estava muito frio.
Fazendo a modelo com a neve caindo de frente ao Rio Bosphorus. ps. Estava muito frio.

Fizemos um roteiro sem pressa e vimos o que deu pra ver. Nos locomovemos de Ubber que, por estarmos em quatro, saia mais barato e mais cômodo do que o transporte público. Segui , com adaptações, o guia que encontrei no blog Ideias na mala que achei bem explicativo. Uma dica legal é comprar o Museum pass que é válido em algumas atrações. Mesmo não sendo válido em todas, o custo benefício continua bom.

No primeiro dia cruzamos um parque lindo que levou a gente até ao Topkapi Palace & Harem do Sultão, que foi o castelo dos Sultões Otomanos até o final do século XIX, eu achei algumas salas interessantes, outras salas repetitivas, talvez seja bom contratar um guia para que ele te leve as salas mais importantes e te poupe o tempo de entrar de sala em sala. De lá fomos ao Museu Arqueológico, almoçamos num restaurante que lembra casa de vó de filme e terminamos o dia no Spice Bazar ou Bazar egípcio. Achei esse bazar bem mais legal para comprar coisinhas e docinhos do que o Grand Bazar.

Sala de estar do haren do Sultão no palácioTopkapı
Sala de estar do haren do Sultão no palácioTopkapı

No segundo dia fomos ao distrito histórico de Sultanahmet passamos pela Praça do Hipódromo, visitamos a Aya Sophia e o museu dentro dela, como diria o poeta baiano  “tudo divino maravilhoso” é muito interessante ver como mesmo tendo transformado a catedral em mesquita as pessoas mantiveram os murais bizantinos, de lá fomos até a Blue Mosque e depois a Basílica cisterna, que é , sem dúvidas, uma das construções mais interessantes que visitei na cidade; por fim caminhamos até o Grand Bazar. É enorme, dá para se perder lá dentro. Tem ouro, tapetes, sapatos, louças, couro, pele (que eu preferia que estivesse nos bichinhos) e outras coisas mais. Achei um pouco acima do preço se comparado ao outro mercado e as lojinhas de rua, mas a experiência de caminhar por ali foi ótima.

Com a iluminação lúbrica da Basílica Cisterna. Tem duas cabeças de medusa ao fundo que ninguém sabe de onde veio e porque estão lá... eu sou a medusa extra hehehe
Com a iluminação lúbrica da Basílica Cisterna. Tem duas cabeças de medusa ao fundo que ninguém sabe de onde veio e porque estão lá… eu sou a medusa extra hehehe

No terceiro dia fomos ao Palácio Dolmabaçe, último do Sultanato e onde morou e faleceu o fundador da República da Turquia, Mustafa Kemal Ataturk. Seu sobrenome (Ataturk) significa “pai dos turcos” e foi tombado pelo parlamento do país em 1934 sendo proibido a qualquer outra pessoa, tamanha a importância desse homem na história turca. O palácio, que não pode ser fotografado, é lindo demais! Lindo de verdade! Cheio de lustres de cristais franceses e ingleses, feitos por encomenda. Tapetes e pianos também europeus, ele é a marca da aproximação da Turquia da Europa um desbunde de ostentação e riqueza. De lá fomos até a Galata Tower e caminhamos em direção a Taksim – Rua Istklal. Essa rua é um agito, lojas de música, roupas, artesanato, comida, docinhos, tudo do melhor!

Lado externo do Palácio Dolmaçe. Visita imperdível.
Lado externo do Palácio Dolmaçe. Visita imperdível.

No quarto dia, com os meninos de volta a Doha, eu e Manô aproveitamos de um tradicional banho turco em uma das casas de banho mais antigas de Istambul, Aga Hamami, fundada em 1454. A experiência foi, digamos, raiz. Nada de nutela. Primeiro entramos numa sauna de mármore, depois de 30 minutos lá fomos até uma moça que nos esfregou. Foi meio assustador ter uma senhora turca com as peitas de fora esfregando a gente de cima em baixo tirando as caracas, seguimos para um chá de maçã e por fim uma massagem com óleo e uma máscara facial que me deu um pouco de alergia. Tirando a chuva de peita lá o início, num balanço geral, considero de bom a excelente a experiência do banho turco. =)

Nós pulamos duas mesquitas e o lado asiático de Istambul por motivos óbvios (moramos num país muçulmano hehehe). Demos preferência pelas caminhadas e por sentir o ritmo da cidade que é viva e vibrante. Também passamos o passeio de barco pelo rio porque estava muito frio, e o show de dança tradicional porque já tínhamos assistido em outros lugares.

Para quem pretende visitar as mesquitas chamo atenção para evitá-las ás sextas – feira, que é o dia sagrado para os muçulmanos, ou pelo menos estar atento ao horário de visitação que provavelmente será após o horário da reza, por volta das 3 pm. Além de cobrir ombros, joelhos e a cabeça para as mulheres

Digno de destaque e comentários é o lounge da business class da Turkish Airlines. Um luxo só! Três andares de entretenimento, restaurantes, cinema, mini golfe, computadores. Eu e Manô deitamos e rolamos lá. Comemos, bebemos e rimos muito. O final de viagem não poderia ser melhor.

Eu agradeço ao Shangri-la Doha pelo final de semana inesquecível que vivemos. Agradeço pela companhia e amizade e espero, um dia, voltar a Turquia para conhecer o resto do país e seus encantos.

Dicas de segurança para visitar Istambul 

  • Evitar aglomeração de pessoas, parece complicado quando falamos de um local turístico mas é plenamente possível. É só visitar em época de baixa temporada ou pesquisar os horários em que as atrações estão menos cheias.
  • Evitar boates e bares badalados. Istambul é uma cidade com vida noturna agitada, não faltarão opções de bares para aqueles que gostam de sair a noite.
  • Evitar ficar próximo a policiais. É uma dica estranha, mas a maioria dos atentados foram contra a força policial/militar. Então ficar longe desse pessoal me parece uma boa escolha.

No mais é só correr para o abraço! Eu altamente recomendo um stop over em Istambul. E com certeza quero voltar. Fica aí um vídeo com um pouquinho do que aprontamos nessa viagem. Confiram!

 

Thaís já foi atriz de teatro amador, bailarina torta, advogada e professora universitária. Mora no Qatar e desde que chegou a Doha, depois de 18 horas de viagem, se descobriu desbravadora. Como uma boa capricorniana não se acostumou bem à mudança, entretanto isso não foi obstáculo para que abrisse seu coração para viver uma nova aventura diferente de tudo que já viveu antes. Aos poucos Doha ganhou seu coração a ponto de sentir o desejo pulsante de dividir com o mundo o que este lugar tem a oferecer.

1 comment on “Desbravando a Turquia – Istambul”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *