Uma das coisas chatas de se viajar é quando se faz necessário o pedido de visto. E o Qatar é um desses países que vale a pena a visita, mas infelizmente temos que passar por este processo. Recebo muitos e-mails com perguntas sobre isso e acredito que esse post vai esclarecer a dúvida de muita gente.

Se você tem um passaporte do GCC (Bahrein, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Reino da Arábia Saudita e Sultanato de Omã) você não precisa de visto para visitar o Qatar, já que o Qatar também integra esse grupo seleto.

Existem três tipos de visto de turista: o visto de chegada, o visto patrocinado e o visto conjunto Qatar-Omã.

O visto de chegada é requerido e pago no aeroporto. Ele custa 100 rials (28 dólares) e pode ser solicitado por quem tem o passaporte de um dos trinta e três países listados: Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Itália, Alemanha, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Japão, Holanda, Bélgica, Luxemburgo , Suíça, Áustria, Suécia, Noruega, Dinamarca, Portugal, Irlanda, Grécia, Finlândia, Espanha, Mônaco, Vaticano, Islândia, Andorra, San Marino, Liechtenstein, Brunei, Singapura, Malásia, Hong Kong e Coreia do Sul.

O visto patrocinado também é destinado para pessoas com os passaportes dos países acima mencionados. A diferença é que este visto pode ser requerido com antecedência pela embaixada, hotel ou outro órgão previamente autorizado. Já o visto conjunto, também no valor de 100 rials (28 dólares), tem duração de um mês e permite que cidadãos dos países já elencados acima transitem livremente entre Omã e o Qatar durante esse período.

Para as pessoas que, assim como eu, só estão de porte do passaporte brasileiro ou de outro passaporte não listado, o visto de turista deve ser solicitado junto ao hotel em que vai ficar hospedado ou ainda pela Qatar Airways. O visto custa 200 rials (55 dólares).

Se você não vem de Qatar Airways e vai ficar hospedado em hotel que não emite visto, uma alternativa são as agências de viagens. Elas cobram mais caro pelo serviço, já que embutem no preço suas próprias tarifas. Em média o visto por uma agência custa 400 rials (110 dólares).

Outra pergunta que recebo bastante é sobre o visto de trânsito para quem faz escala aqui no Qatar. Esse visto pode ser pedido online, pela Qatar Airways ou ainda junto à Embaixada do Qatar no seu país de origem. Para brasileiros, a Embaixada do Qatar fica em Brasília. O visto de trânsito é válido por 24 horas e autoriza a pessoa a sair do aeroporto e passear pelo Qatar. Pedindo pela Qatar Airways esse visto pode ser estendido por até 72 horas e eles ainda oferecem serviço de hotel e transfer.

É importante lembrar que não é permitido exercer qualquer atividade profissional com esses vistos que têm como única finalidade o turismo.

No caso daqueles que vêm morar e trabalhar no Qatar, o responsável por todo o processo de visto é o empregador. Como o período de experiência é de três meses é costumeiro que se entre com o visto de negócio, que tem duração máxima de três meses, e depois se transfira para o visto de residência.

Algo essencial a se destacar é que apenas aqueles que recebem salário de 10 mil rials (2.800 dólares) ou mais é que podem trazer sua família imediata e dependentes para viver no país consigo.

Para cada um o processo do visto de residência é diferente. Geralmente, para quem trabalha para o governo ou empresas estatais, o processo é mais rápido, cerca de um mês.

Como meu marido é publicitário e trabalha para uma empresa privada meu processo foi um pouquinho mais complicado. Meu visto foi negado quatro vezes! O motivo, diziam, era de segurança nacional… Cuidado, garoto, que eu sou perigosa! Hahaha!

Entrei no país com um visto de turista emitido pelo hotel – que teve que ser refeito, já que escreveram meu nome errado. Dois meses depois consegui um visto de visita de família – custa 200 rials ou 55 dólares – que não é um visto de residência mas autoriza que os trabalhadores regularizados no país tragam pessoas da sua família por um mês, podendo ser estendido por até seis meses.

Para requerer essa extensão é preciso fazer um check-up médico que consiste em um exame de sangue, para verificar se você não é portador do vírus HIV ou hepatite, e uma radiografia da caixa torácica. Eu fiz. Inclusive eu recomendo às mulheres que fazem esse exame, também exigido para o visto de residência, que compareçam no dia marcado para o exame usando um top de academia sem aro por baixo da roupa, caso contrário eles mandam tirar o sutiã e você se vê obrigada a usar aquela roupinha fedorenta que já foi vestida por um milhão de pessoas.

Passei pelo visto de turista, renovei uma vez, fui para o visto de visita de família, renovei uma vez, refiz todos os exames e finalmente, depois de nove meses, meu visto de residente nasceu! Enfim eu estava regularizada no país, poderia trabalhar, estudar, ter carteira de motorista, um alívio.

IMG_2239

Eu nem gosto muito de contar essa história porque assusta quem está chegando. Mas como eu disse, para cada um funciona de uma maneira. Tenho uma amiga que com uma semana no país já tinha todos os documentos e outra cujo visto de residente demorou dois anos para sair, tendo ela sido expulsa do país com o filho pequeno. O que eu sugiro é torcer para o melhor e rezar para dar tudo certo, no mais boa sorte!

Para mais informações, acesse o site do governo clicando aqui.

Publicado originalmente em : www.brasileiraspelomundo.com

Thaís já foi atriz de teatro amador, bailarina torta, advogada e professora universitária. Mora no Qatar e desde que chegou a Doha, depois de 18 horas de viagem, se descobriu desbravadora. Como uma boa capricorniana não se acostumou bem à mudança, entretanto isso não foi obstáculo para que abrisse seu coração para viver uma nova aventura diferente de tudo que já viveu antes. Aos poucos Doha ganhou seu coração a ponto de sentir o desejo pulsante de dividir com o mundo o que este lugar tem a oferecer.

2 comments on “BPM – Tipos de visto para o Qatar”

  1. Olá, minha esposa trabalha para uma multinacional americana na área de Oil and Gas e existe a possibilidade de ir trabalhar no Qatar, com respeito ao Visto para meus filhos e o meu, ja que é ela quem trabalha, como funciona?

    Obrigado

    • Oi Jarbas.

      A empresa da sua esposa que fica responsável pelo visto de vocês. O visto de residente para os seus filhos acredito ser tranquilo de conseguir, o seu visto que talvez seja um pouco complicado. Aqui é um país machista e eles não pensaram ainda em um jeito de inserir o marido no visto da esposa.

      Quando é o marido que vem trabalhando a esposa é inserida com o título de “housewife” e eles não tem uma denominação equivalente para o homem aí eles bugam hehehe

      Mas não se preocupe porque a empresa dela dará um jeito. Provavelmente pedindo um business visa pra vc e depois te incluindo de outro jeito.

      Grande abraço!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *